22/04/2020

Testes de diagnóstico

Os institutos de ciências da vida usam a biologia molecular como ferramenta numa vasta gama de áreas de investigação dedicadas ao estudo de processos fundamentais para a função ou disfunção células e organismos. Tendo percebido que suas plataformas de biologia molecular estão equipadas para realizar testes de diagnóstico para SARS-COV-2, rapidamente se disponibilizaram para implementar, validar e certificar kits de diagnóstico comercialmente disponíveis em todo o mundo. Esta iniciativa aumenta consideravelmente a capacidade do sistema nacional de saúde português de realizar estes testes. A primeira população testada pelos institutos pertencentes à aliança COLife é composta por profissionais de saúde que trabalham na resposta à COVID-19. Encontre mais informação na iniciativa SciPTaskForce COVID-19.

Juntamente com as iniciativas para aumentar a capacidade de efectuar testes de diagnóstico virais, investigadores dos institutos associados ao COLife estão ainda a desenvolver novos testes de diagnóstico.

Com o objectivo de melhorar os testes já existentes, pretende-se simplificar protocolos, diminuir os custos e aumentar a escalabilidade, mantendo a sensibilidade do teste. Os testes actualmente disponíveis envolvem múltiplos passos que permitem isolar, amplificar e detectar o material genético viral. A simplificação deste protocolo pode ser alcançada reduzindo o número de passos, otimizando outros e utilizando equipamento mais simples e mais barato.

Esta é uma iniciativa liderada por Vasco M. Barreto do CEDOC-NMS, juntamente com o seu grupo laboratorial e em colaboração com Fabiana Herédia do CEDOC-NMS e Maria João Amorim do IGC. O projecto é coordenado por António Jacinto do CEDOC-NMS.

Outros Esforços Colaborativos